Energético faz mal ? O que realmente acontece ao seu corpo quando você toma

0

Muitos ainda se perguntam se energético faz mal, antes de abrir outra lata de energético, você deve conhecer os efeitos não tão inocentes que as bebidas energéticas podem ter em seu corpo.

Energético faz mal – As bebidas energéticas são seguras?

Apesar de todas as especulações de que energético faz mal, o mercado para elas está crescendo. Em 2016, a pesquisa da Mintel revelou que mais produtos de bebidas energéticas foram lançados globalmente em 2015 do que em qualquer ano desde 2008, com um crescimento de 29% entre 2010 e 2015. Em 2015, foram vendidos 8,8 bilhões de litros em todo o mundo, com os EUA tomam a maior fatia desse mercado com volume de vendas de 3,3 bilhões de litros.

Essa é uma ótima notícia para os fabricantes de bebidas energéticas, mas o que os consumidores realmente estão comprando quando compram essas bebidas? A maioria das grandes marcas  têm os mesmos ingredientes. Pedimos aos especialistas que revelassem exatamente o que seus ingredientes fazem aos nossos corpos. (A propósito, aqui estão nove maneiras de aumentar a energia naturalmente – sem bebidas energéticas.)

Bebidas energéticas podem causar desidratação

A principal fonte de energia na maioria dos produtos energéticos é a cafeína. De acordo com a Caffeine Informer, a Monster Energy, a Rockstar Energy e a NOS Energy têm 160 mg de cafeína em uma lata de 16 onças. Red Bull tem 80 mg de cafeína em uma lata de 8,4 onças. A cafeína tem um efeito diurético, o que significa que aumenta a produção de urina. Em casos extremos, isso pode levar à desidratação.

Pode ser particularmente prejudicial para as pessoas que bebem esses produtos pela primeira vez e não sabem compensar com água extra, diz a nutricionista e autora Beth Warren. A posição oficial do FDA é que as pessoas não devem consumir mais de 400 mg de cafeína por dia, mas os fabricantes de alimentos e bebidas não são obrigados por lei a listar a quantidade de cafeína contida nos produtos. Estes são os sinais inesperados de desidratação.

Bebidas energéticas podem aumentar a frequência cardíaca

Como diurético, a cafeína também representa um risco de frequência cardíaca, diz a nutricionista Lisa Cohn. A Canadian Journal of Cardiology publicou um estudo abrangente em 2015 que analisou a incidência de eventos cardíacos após o consumo de bebidas energéticas entre adolescentes.

Eles descobriram que o abuso de energético faz mal entre os adolescentes causou um risco aumentado de eventos cardíacos, especialmente naqueles com problemas cardíacos subjacentes. Houve até alguns casos de bebidas energéticas causando mudanças no ritmo cardíaco entre adolescentes com corações saudáveis.

Esse risco aumenta quando a criança pratica esportes ou se exercita. Em alguns casos, o alto teor de cafeína dessas bebidas desencadeou condições cardíacas não detectadas, como no caso de um menino de 17 anos que apareceu no pronto-socorro com súbito início de palpitações depois de beber uma bebida energética pré-treino com cafeína na Academia.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.