Está de dieta? Tire do cardápio produtos com estes 4 ingredientes

0

 

Caso encontre algum deles nos produtos do supermercado, nem coloque a embalagem no carrinho.

1. Emulsificantes

Esses compostos químicos são adicionados aos alimentos com o intuito de unir substâncias que, normalmente, não se misturam – tudo para conferir uma textura melhor a produtos industrializados como sorvete, maionese, chocolate, margarina e salsicha. “Uma alta concentração de emulsificantes no organismo interfere na microbiota intestinal, fazendo com que a absorção de nutrientes essenciais diminua e neurotransmissores responsáveis pela sensação de fome fiquem desequilibrados”, esclarece Letícia Mentes, nutricionista da Estima Nutrição, em São Paulo. Para fugir dessa cilada, prefira alimentos naturais, como frutas, legumes, oleaginosas e sementes.

2. Glutamato monossódico

O aditivo é adicionado aos industrializados e itens que estampam os cardápios de fast-food para ressaltar o sabor dos alimentos. “Seu consumo exagerado danifica as células neurais e desperta a compulsão alimentar”, alerta Letícia. Além disso, estudos já relacionaram a substância ao ganho de peso e ao desenvolvimento de doenças degenerativas no curto e no longo prazo, respectivamente. Por isso, na hora de fazer sua compra do mês, opte por itens minimamente processados ou que sejam temperados com especiarias.

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

3. Adoçantes artificiais

Apesar de serem usados como substitutos do açúcar, o efeito pode não ser o esperado. “Adoçantes aumentam os níveis de neurotransmissores que liberam insulina, intensificando a vontade de comer doce”, diz a especialista. Para evitar o problema, fuja tanto do adoçante quanto do açúcar em excesso e experimente adoçar os pratos com frutas, canela ou mel.

4. Alimentos low fat

É fácil associar um produto que leva o selo de “baixo teor de gordura” à perda de peso, afinal, menos gordura significa menos calorias, certo? Nem sempre. Um estudo publicado no periódico científico Appetite descobriu, depois de analisar a composição nutricional de aproximadamente 6 mil itens do mercado, que as versões low fat nem sempre apresentam uma diferença calórica significativa se comparadas aos alimentos em sua versão tradicional. Aí, com a falsa impressão de que está ingerindo menos calorias, você pode acabar comendo mais e sabotar a dieta sem perceber. Importante: isso não quer dizer que você deva consumir itens gordurosos. Nossa sugestão é apostar em alimentos com boa quantidade de gordura do bem, a exemplo do abacate, do salmão e do atum.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.