in

Legalidade na comercialização de carta de crédito contemplada

Muitas pessoas ficam na dúvida na hora de vender uma carta de crédito contemplada. Afinal, o processo é legalizado? Está previsto pela administradora? Aqui, nós tiramos todas as suas dúvidas para que você possa escolher a melhor das opções. 

Existem vários motivos pelos quais as pessoas decidem vender consórcios. Independentemente deles, você deve entender que é sim possível vender e comprar um consórcio com contemplação. Saiba mais sobre o assunto a seguir. 

Legalidade na compra e venda

A sua carta contemplada pode ser vendida para um comprador por meio da transferência de titularidade. É esse o nome do processo de troca e aquisição das parcelas e, consequentemente, do bem de interesse. 

Se você é um vendedor da carta, você pode adquirir uma boa quantia por meio da negociação. Afinal, você ainda precisará arcar com os custos das parcelas, mesmo depois de receber o produto. 

Se você é comprador, também poderá fazer o processo inteiro na legalidade e melhorar as suas chances de obter o produto dos sonhos. Essa é uma maneira mais rápida de entrar em um consórcio já em andamento. 

Você deve, apenas, obter a permissão da administradora. Essa é, em termos mais simples, uma das únicas regras de funcionamento para a venda de cotas contempladas. 

A administradora vai ser responsável por comprovar a venda e por aprovar o comprador escolhido. É necessário, por exemplo, saber se o novo consorciado possui uma renda para arcar com os custos das parcelas. 

É por isso que uma comprovação de renda é solicitada no momento de transferência da titularidade da carta de crédito contemplada. Como já mencionamos, o pagamento das parcelas continua. 

Na verdade, ele vai até o fim do consórcio, até todos os consorciados serem contemplados. A pessoa precisa provar que conseguirá continuar pagando as parcelas até lá. Caso contrário, ela provavelmente terá que vender o consórcio de novo. 

É interessante notar que cada administradora possui algumas regras de funcionamento particulares. Isso pode variar com o tipo de gestão feito. Por isso, não se esqueça de questionar os responsáveis para realizar a venda. 

Você também pode consultar o contrato inicial de entrada no consórcio. Lá estão descritos todos os pormenores do processo de transferência e todas as regras de funcionamento da administradora. 

Contemplação X promessa de contemplação

É importante entender uma coisa na hora de vender ou comprar uma carta com contemplação: a contemplação em si é diferente da promessa de contemplação, que muitas vezes é feita pela administradora. 

Você não pode garantir que haja uma contemplação. É claro que todos serão contemplados até o final do consórcio, mas você não pode garantir prazos para isso. Por isso, é melhor não utilizar a promessa de contemplação como mecanismo de venda. 

Se o comprador está interessado em um consórcio contemplado, você deve apresentar essa opção a ele se possível. Se você for o comprador, deve se lembrar de conferir se a cota está realmente contemplada, ou se há apenas uma promessa de contemplação.  

Caixa Econômica Consórcio

Para um caminhoneiro, ter seu próprio caminhão pode significar mais lucro, com a possibilidade de conseguir mais fretes e, principalmente, tornar-se seu próprio patrão. Mas, se conseguir juntar o dinheiro para comprar um carro já não é tão simples, imagine o quão complicado é ter renda suficiente para adquirir um caminhão?

É para essas e outras horas que foi criado o Caixa Econômica Consórcio, um produto da Caixa Econômica Federal. Neste tipo de consórcio caminhão você pode adquirir seu próprio veículo, fazendo apenas pagamentos mensais, como em um consórcio tradicional. 

Como funciona

O Caixa Econômica Consórcio é um tipo de financiamento para veículos, que permite ao correntista do banco adquirir desde veículos de passeio até o tão sonhado caminhão. Para ser um consórcio contemplado, o interessado inicia a construção de sua poupança. 

Esse saldo, que vai engordar a carta de crédito utilizada para dar a entrada no bem, é formado através do pagamento de parcelas mensais – seu valor depende da capacidade de pagamentos do consorciado e do tipo de bem que ele deseja adquirir. 

O pagamento é feito por um período estipulado pelas duas partes em contrato (banco e consorciado). Ao final, o consorciado decide se deseja utilizar sua carta de crédito para comprar o bem desejado ou se investe mais recursos e busca adquirir um produto mais caro. 

Porque escolher o Caixa Econômica Consórcio

Juntar dinheiro todos os meses para comprar um bem já é uma tarefa difícil. E quando se tem despesas de aluguel de sua ferramenta de trabalho fica ainda mais complicado. É aí que entra o Caixa Econômica Consórcio. 

Ao escolher poupar o valor das parcelas mensalmente, o consorciado pode se preparar para, em alguns meses, utilizar o montante contabilizado por sua carta de crédito para dar o lance e comprar o tão sonhado caminhão. 

Além disso, o dinheiro investido não perde valor, mesmo que não haja a utilização da carta de crédito. É por essas e outras razões que escolher o Caixa Econômica Consórcio é a melhor alternativa na hora de comprar o seu caminhão. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

6 motivos para fazer massagem com frequência

brechós

Tudo o que você precisa saber sobre brechós!